Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Teatro Ipanema / Programação

PROGRAMAÇÃO TEATRO IPANEMA   –  

MAIORES DETALHES NA PROGRAMAÇÃO ABAIXO E/OU NO LINK:

https://www.facebook.com/events/1748539255445591

https://www.facebook.com/anota2016/

https://www.facebook.com/teatroipanema/

PROGRAMAÇÃO TEATRO IPANEMA   –    NOVEMBRO / 2017
Rua Prudente de Morais, 824A  -  Ipanema
Bilheteria do Teatro: (21)  2267-3750
e-mail: teatroipanema.cultura@gmail.com
Horário de funcionamento: 14h às 22h – fechado normalmente às quartas-feiras.
Capacidade: 193 (cento e noventa e três) lugares


MUSICA

CASTELLO BRANCO  E  CONVIDADOS
 - Lançamento do Disco "SINTOMA" 

Quatro anos após seu álbum de estreia, Serviço – elogiado pela crítica, listado como um dos melhores de 2013, responsável por mais de 400.000 downloads e digno de três turnês europeias, o músico Castello Branco lança “Sintoma”, seu segundo disco.
Desse “Ufolclore” , nascem arranjos delicados e frequências meditativas que vibram trilhando um caminho elegante e nos trazendo, no discurso, questões evolutivas do "Ser". A produção musical do disco é assinada pelo autor, que tem como coprodutores o maranhense Ico dos Anjos e o carioca Lôu Caldeira.
Para este show integrante da programação do Festival A.NOTA Castello convida uma série de amigos e parceiros que farão participações especiais:  Mãeana, Alice Caymmi e Rubel.

Terça-feira, 07 de novembro
1a sessão: 20h30 – 2a sessão: 22h
R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia e lista amiga).
Festival  A. NOTA
Classificação: Livre
Capacidade: 193 lugares
Teatro Ipanema

===========================================================

MUSICA

NINA BECKER - ACRÍLICO

Nina Becker passeia por cores, espaços, acordes, estúdios, figurinos, desenhos, cenografias...
Tantos canais de expressão criativa e tantos anos de vivência agora se convergem em um conluio de ideias, que ganha o nome de ACRÍLICO (YBmusic/ Natura Musical)
Com produção da própria Nina Becker com o engenheiro de som e produtor Duda Mello, a banda que gravou ACRÍLICO é formada por Rafael Vernet no piano, Pedro Sá na guitarra, Alberto Continentino no contrabaixo e Tutty Moreno na bateria. As parcerias nas composições são com Kassin, Rômulo Froés, NEGRO LEO, Thalma de Freitas, Laura Erber, Natércia Pontes, Jonas Sá, Rubinho Jacobina e Moreno Veloso, além de seus companheiros de banda. O lançamento será feito em parceria com a YBmusic, patrocínio do programa Natura Musical e com realização da Baluarte Cultura.

Quarta, 08 de novembro
20h30
R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia e Lista amiga).
Classificação: Livre
Projeto Musical Curto Circuito
Teatro Ipanema

===========================================================


MUSICA

LUANA CARVALHO & PEDRO LUÍS

Para a cantora e compositora carioca Luana Carvalho, foi um longo caminho até chegar a seu disco duplo de estreia, Sul | Branco. Lapidou seu jeito de compor, criou seu estilo. Crescer cercada por artistas foi um privilégio e também lhe revelou os percalços. Afinal, era bom poder jogar bola com Chico Buarque na infância, mas almoçar com amigos da família, como Paulinho da Viola, Maria Bethânia e tantos outros, lhe mostrou que não era apenas uma mesa que separava ela da excelência conquistada por essas ilustres figuras.
No disco de estreia ela encomendou ao cantor e compositor Pedro Luís, uma música em homenagem à Lisboa. Assim nasceu a música Luz do Âmbar. E da música a ideia de criar um show com Pedro.
Pedro Luis, compositor do grupo Pedro Luis e a parede é um dos maiores compositores dos anos 90, saudado como um dos inovadores da música popular, misturando rap, samba, hip hop, maracatu e funk. No princípio dos anos 80, em meio à ebulição do BRock, foi sócio-fundador do Circo Voador, iniciando uma carreira trilhada no underground carioca. Pedro esteve ligado a vários movimentos culturais, com as bandas Paris 400 (que acompanhou o grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone em "A Farra da Terra"), Boato e Urge, esta última de formação punk. Trabalhou com Arícia Mess, como violonista e diretor musical de seus shows. Nessa época, em meados dos anos 90, foi apresentado ao grande público ao ter uma música gravada por Fernanda Abreu ("Tudo Vale a Pena"). Posteriormente, foi parar nos discos de O Rappa ("Miséria S/A"), Ed Motta ("Birinaite"), Cidade Negra ("Cidade em Movimento") e Adriana Calcanhotto ("Mão e Luva"). Cativou ainda o veterano Ney Matogrosso com "Fazê o quê?" e "Miséria no Japão", incluídas em "Olhos de Farol"

Terça-feira, 14 de novembro
20h30
R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia e Lista amiga).
Classificação: Livre
Festival A. NOTA
Teatro Ipanema

===========================================================


MUSICA

ANTONIO GUERRA E SILVÉRIO PONTES CONVIDAM GUINGA 

O encontro entre Silvério Pontes e Antônio Guerra nasce da maneira mais natural e brasileira possível. Véspera de lançamento do CD Reencontro, de Silvério, Antonio chega para suprir uma carência de ultima hora. O entrosamento acontece de imediato! Entre choros, maxixes, valsas e jazz, esses dois craques, de gerações e formações distintas, descobrem uma afinidade musical inesgotável.

Silvério, que há 30 anos toca com o lendário trombonista Zé da Velha, agora desenvolve com Antonio Guerra uma outra versão musical. Esse já era um sonho antigo de Silvério, um duo com piano. O que encontramos no duo Pontes e Guerra é a mistura harmoniosa de sensibilidade; o exagero do primor, do fazer bem feito; o toque de humor e alegria contagiante e uma brasilidade refinada!

Daí a riqueza desse duo: Silvério que sempre bebeu na fonte da música genuinamente carioca, o choro e o samba, se une a Antonio, um concertista com a música negra no sangue. Esta união de diferentes estilos faz pulsar o “Coração Brasileiro”, projeto que pretende disseminar a riqueza da música instrumental brasileira dentro e fora do país.

O duo fez uma cuidadosa curadoria musical escolhendo grandes compositores brasileiros como: Pixinguinha, Radamés Gnattali, Guinga, Chico Buarque e composições próprias para compor o primeiro álbum “Coração Brasileiro”, com lançamento agendado no Teatro Ipanema no Rio de Janeiro e na Funarte, em Belo Horizonte.

Nesta edição do Festival A.NOTA, o show contará com a participação mais do que especial de um dos maiores violonistas brasileiros, Guinga.


Terça-feira, 21 de novembro
20h30
R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia e Lista amiga).
Classificação: Livre
Festival A. NOTA
Teatro Ipanema

===========================================================


MUSICA

RELÓGIO DE DALI + PIETÁ

Pietá é um trio que acumula apresentações esgotadas e premiações, indo na direção contrária das experimentações eletrônicas tão exploradas por artistas contemporâneos, “Leve O Que Quiser” se destaca pelo apuro estético das harmonias e dos arranjos do trio, trazendo provocações rítmicas e melódicas ao longo de suas dez faixas. Ancorados no canto de Juliana Linhares, cantora e atriz apontada como uma das grandes vozes da nova geração, a banda conjuga a tradição e o popular em dez composições próprias.
No A.NOTA, o Pietá promove um encontro criativo com o Relógio de Dali, quarteto instrumental que respira contemporaneidade formado por jovens músicos, compositores e arranjadores requisitados nos mais diversos meios musicais - do jazz à MPB, do choro ao rock - com uma bagagem musical forte e variada que ultrapassa barreiras como aquela entre música popular e erudita.
O show propõe ao público uma experiência musical contagiante. Um trabalho corajoso, de longas introduções e sessões instrumentais e letras que passeiam por temáticas que contam o Brasil, seja pelo viés regional e folclórico, seja pelo político, com uma grande

Juliana Linhares - voz
Frederico Demarca - violão e percussão
Rafael Lorga - percussão e violão
Yuri Villar - sax
Victor Ribeiro - violão de 7 cordas
Lourenço Vasconcellos - bateria
Pablo Arruda - contrabaixo acústico e elétrico

terça-feira, 28 de novembro
20h30
R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia e Lista amiga).
Festival A.NOTA
Classificação: Livre
Teatro Ipanema

===========================================================



HORÁRIO INFANTIL

ATRÁS DO MUNDO

Uma doce menina de sete anos que acaba de perder sua irmã, grande amiga e companheira; um menino sozinho e frágil que acaba de vivenciar a separação de seus pais e, abstraindo sua dor, inventa um aparelho para ser capaz de alçar voos e não se sentir mais tão excluído; uma romântica jovem, que, idealizando um grande amor, é abandonada no altar e, de tanto chorar, acaba anulando sua própria vida, e também sua dor; duas irmãs-gêmeas muito próximas e confidentes, que surgem para conduzir os personagens através de suas angústias e ansiedades; e um médico cego, capaz de exibir um diferente mundo repleto de outros significados e encantos para além do que os olhos podem ver, dão vida a esse delicado espetáculo.
“Atrás do Mundo” pretende falar da morte, da perda e da dor, para também falar das belezas, dos encantos e das superações da vida.

Autora - Maria Eduarda de Carvalho
Co-autora - Luiza Wine
Direção e Cenografia:  - Cristina Flores
Direção de Produção - Fernanda Faria
Direção Musical - Isadora Medella
Figurino - Jhon Santana
Iluminação - Isadora Petrauskas e Paulo Ornellas
Direção de imagem/projeções - João Marcelo Iglesias
Assistente de Direção: Kellys Kelfis
Mídias Sociais - Maria Eduarda Padilha
Elenco: Daniel Chagas, Leandro Baumgratz, Luiza Scarpa e Maria Eduarda de Carvalho
Realização: Fluxos Produções

21 de outubro a 10 de dezembro
Sábados e domingos às 16h
R$ 40,00 (inteira) - R$ 20,00 (meia) – R$ 15,00 (lista amiga)
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: livre
Teatro Ipanema


===========================================================



HORÁRIO  NOBRE

OS  FIGURANTES
 “Os Figurantes”, com texto do consagrado autor espanhol José Sanchis Sinisterra, com direção de Alexandre Mello, narra a história dos figurantes de uma grande montagem teatral clássica, que prendem os protagonistas no camarim do teatro e tomam o “poder”. Feita esta ação, indagam-se sobre o que fazer, que caminhos tomar, apresentando uma série de situações hilárias, que nos fazem rir e refletir sobre a nossa condição de cidadãos. São dezenove personagens engraçadíssimos, que procuram realizar o sonho de tomarem a cena, palco e proscênio, para que possam expressar seus pálidos desejos artísticos e exibirem seus patéticos recursos dramáticos.
José Sanchis Sinisterra escreveu esta peça com o pensamento no povo da Nicarágua, que fez a sua revolução e não soube o que fazer quando chegou ao poder. Remontá-la é homenagear também os cem anos da Revolução Russa, e a crença da humanidade de que poderíamos criar um futuro mais justo para o homem, com menos desigualdades e mais divisão de terras, dinheiro e poder. Este tempo passou, mas o desejo de paz e evolução continua vivo no nosso planeta.

Texto: José Sanchis Sinisterra
Direção: Alexandre Mello
Assistência de direção e direção de produção: Rogério Garcia
Realização: Ateliê Alexandre Mello e Usina D’Arte
Iluminação: Renato Machado
Cenário: Alexandre Mello, Pedro Lima e Jessé Nathan
Figurino: Thiago Ribeiro
Sonoplastia: Leandro Baungratz
Fotos: Renato Mangolin
Programação visual: Raquel Alvarenga
Assessoria de imprensa: Guilherme Scarpa
Elenco do Ateliê Alexandre Mello: (por ordem de aparição): Guarda 1: Rafa Baronesi, Guarda 2: Helio Barcia, Criado: Liz Maggini, O Frade Capuchinho 1: Raphael Oliver, O Frade Capuchinho 2: Felipe Porto, O Frade Capuchinho 3: Caique Ordeno, Agregado 4: Carmelo Maia, Camponesa 2: Clara Pierotti, Cortezão 5: Lucas Sereda, Povo: Ana Luiza Pradel, O Prisioneiro 3: Pedro Lima,
O Conspirador 9: Vitor Fonsek, Oficial de Justiça: Rodrigo Melo, Uma Noviça: Julia Raposo, Dama 5: Elaine Nacif Kury, Dama 6: Carla Medeiros, Postulante: Rafael Bagesteiro,               Uma Postulante: Isabelle Cardoso, Metalurgico 8: Enzo de Sá

12 de novembro a 04 de dezembro.
Sessão extra: domingo: 10 de dezembro.
Sábados, domingos e segundas às 20h
R$ 40,00 (inteira) -  R$ 20,00 (meia)
90 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Teatro Ipanema


===========================================================


HORÁRIO  NOBRE

AGOSTO
Trata-se de um texto incrível do Tracy Letts, que é um dos mais importantes autores norte-americanos vivos. Vencedor dos prêmios Pulitzer na categoria melhor drama e Tony na categoria melhor texto August: Osage County estreou no Steppenwolf em 2007, sendo encenada em Nova York, Londres e em tantas outras cidades e países. Em 2013 a obra inspirou o filme Álbum de Família protagonizado por Meryl Streep e Julia Roberts, além de Ewan McGregor, Juliette Lewis, Sam Shepard, Benedict Cumberbatch. E agora tem sua primeira montagem no Brasil com o título AGOSTO, uma coprodução da Primeira Página e Sarau Agência.

Esta peça é uma contundente e emocionante história sobre conflitos familiares. Uma peça sobre o inconfessável, sobre o que fica entalado na garganta e sufoca. A história de uma família desconectada, desfeita, cujos membros insistiram na união o quanto puderam, da forma que puderam, mas que chega finalmente ao limite da desistência. Apesar de se tratar de um texto denso, forte, com todos os traços que trazem os clássicos, há uma certa descontração em Agosto, uma divertida recusa em levar-se demasiado à sério, uma tendência a nos passar “rasteiras” cômicas justamente nos momentos que achamos que não há mais espaço para o riso.

Autor – Tracy Letts
Diretor – André Paes Leme
Elenco – Guida Vianna, Letícia Isnard (as protagonistas da trama), Claudia Ventura, Claudio Mendes, Eliane Costa, Guilherme Siman, Julia Schaeffer, Lorena Comparato, Isabella Dionísio, Márcio Vito, Marianna Mac Niven e Paulo Giardini
Diretor Produção – Maria Siman e Andrea Alves
Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno
Credito Fotos: Silvana Marques

14 de outubro a 05 de novembro (Não haverá espetáculo na segunda-feira 06/11)
Sábados às 21h - domingos e segundas às 20h
R$ 50,00 (inteira) -  R$ 25,00 (meia)
Duração: 130 minutos
Classificação indicativa: 16 anos
Teatro Ipanema


===========================================================


HORÁRIO ALTERNATIVO
CAMPEONATO DE BATALHA DE IMPROVISAÇÃO COM MÁSCARAS
No espetáculo, um grupo de atores fará uma apresentação imprevisível (literalmente!), na qual tudo é improvisação! Já na chegada, o público é convidado a embarcar nesta inédita aventura teatral, sugerindo temas de improvisação a serem sorteados. Como nos antigos programas de auditório, a plateia vota, torce e participa. Tudo pode acontecer.
Duas equipes de jogares serão dividas pelo o público, na hora. Após a divisão dos times, o Mestre de Cerimônia apresentará as regras da Batalha e as provas que serão cumpridas. Para cada prova, haverá temas sorteados, tempos definidos e objetivos a serem cumpridos. Após cada prova, um grupo de jurados convidados e a plateia preferirão seus votos e escolherão o grupo vencedor.  No palco, as máscaras de Bali (Indonésia) da Cia. Dos Bondrés, dirigida por Fabinna de Mello e Souza.
Estas máscaras esculpidas em madeiras são originais do Topeng manifestações populares associada aos cultos nos templos da ilha de Bali. Bondrés que em balinês significa clown, palhaço, são tipos populares, faladores e cheio de humor.
Inspirando-se  nos jogos de improvisação muito populares nos países como Canada, Bélgica, França dentre outros e investigando a tradição secular do improviso das máscaras, a diretora  Fabianna de Mello e Souza concebeu este espetáculo.
Para A Batalha de Improvisação com Máscaras, Fabianna de Mello e Souza conta com a colaboração de Ana Achcar diretora e coordenadora do Núcleo de Atores da Uni Rio.
A Batalha que conta com o apoio da Residência Artística do Teatro Ipanema, possui artistas convidados que compõe um grupo de Juris especializados”.

Direção: Fabianna de Mello e Souza
Colaboração: Ana Achcar
Elenco: Cia dos Bobdrés e Julia Morales, Thadeu Matos, Ariane Hime, Walber Rodrigues,
Ian Konder, Pedro Sarmento, Rodrigo Sangodaré, Tomaz Nogueira da Gama, Juliana Brisson,
Julia Sarmento, Felipe Pedrini, Bel Flacksman e Thiago Riberio
DJ: Jojô Rodrigues
Iluminação: Paulo Ignácio

Quinta e sexta-feira, 02 e  03 de novembro
20h
R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia), R$ 10,00 (lista amiga)
Censura: Livre
Duração 70 min
Teatro Ipanema

===========================================================


HORÁRIO  ALTERNATIVO

SE TUBARÕES FOSSEM HOMENS

O espetáculo/manifesto convida/convoca/seduz àqueles que acostumados a escuridão do teatro e ao anonimato das decisões da sociedade, a se levantarem e tornarem-se protagonistas da história em curso.
O texto que dá nome ao espetáculo é o alicerce conceitual sobre o qual a obra se constrói e
 “O mendigo e o cão morto” dá voz e amparo dramatúrgico para o discurso em ação.
Em cena, afim de suspender a catarse anestésica que o teatro propõe, os atores, em vários momentos quebram a ilusão dramática. O teatro épico diria que estes atores utilizam o distanciamento (da personagem), mas entendendo que arte se faz ‘com’ e não ‘para’ o público, diríamos que os atores utilizam o recurso da aproximAÇÃO (da plateia).

Autor: Bertolt Brecht
Diretor: Carlos Alberto Barros
Elenco:   Alexandrea Constantino, Ana Antunes, Carol Eller e Ticiane Simões
Credito Fotos:  Pam Guimarães

Quinta e sexta-feira, 16 e 17 de novembro
20h
R$ 40,00 (inteira) - R$ 20,00 (meia) – R$ 15,00 Lista amiga
90 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos


===========================================================


HORÁRIO  ALTERNATIVO

PALETÓ DE LAMÊ

Sucesso absoluto de público e crítica, Paletó de Lamê – Os grande sucessos (dos outros) é um show cênico que apresenta de forma leve e divertida as obras de cantores e compositores classificados como o lado B da música brasileira.
No show, que a cada apresentação conta com a participação especial de um convidado, os cantores/ atores Erika Riba e Robson Camilo, acompanhados por uma banda, trazem a cena canções que falam de desilusões amorosas, desejos e afinidades, traçando o perfil de uma época – década de 70 – quando essas músicas ocupavam maciçamente as rádios brasileiras. Evandro Mesquita, Leo Jaime, Tânia Alves, Eugênio Dale, Zéu Britto, Rodrigo Faour, Cláudia Ventura, Suely Mesquita, bloco Exalta Rei e Rodrigo Santos (baixista do grupo Barão Vermelho), são alguns dos artistas que participaram do espetáculo, dando “canjas” inesquecíveis ao lado dos protagonistas.

Intérpretes: Erika Riba e Robson Camilo
Direção Artística: Sergio Módena e Gustavo Wabner
Direção musical: Gabriel Mesquita
Arranjos: Gabriel Mesquita
Pesquisa Musical: Robson Camilo
Roteiro: Sergio Módena
Idealização e Realização: Erika Riba e Robson Camilo

Quinta e sexta-feira, 23 e 24 de novembro
20h
R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Musical
70 minutos
Classificação livre


===========================================================



HORÁRIO  ALTERNATIVO

O INSPETOR GERAL

Em uma pequena cidade da Rússia, a chegada de um inspetor geral mandado pelo Czar, agita seus moradores. Como a visita é oficial e visa a fiscalização dos órgãos públicos, os principais afetados são o prefeito da cidade e sua família. Um clássico da comédia mundial que tem como objeto a corrupção.

Autor:  Nikolai Gogol
Direção e adaptação do texto: Eliza Pragana
Elenco: Babu Carreira, Bruno Gaspar, Bruno Oliveira, Clarissa Albuquerque, Eduardo Diniz ,Eric Polly,  Iuri Vieira,Julia De Lorean, Larissa Duarte, Maira Dibe e Rodrigo Amem.
Diretor Produção: Babu Carreira
Credito Fotos: Roberta Diniz / Paulo Borges
Quarta e Quinta-feira: 30/11 e 01/12 – 07/12  e 08/12
20h
R$ 30,00 (inteira) -  R$ 15,00 (meia) – Lista amiga R$ 10,00
Duração: 1 hora e 35 minutos 
Classificação indicativa: Livre
Teatro Ipanema


===========================================================


EVENTO ESPECIAL – EXIBIÇÃO DOCUMENTÁRIO

A LIÇÃO DO SILENCIO

O documentário “A LIÇÃO DO SILÊNCIO” será lançado neste sábado (25/11), às 10h30, no TEATRO IPANEMA. Dirigido pelo jornalista Celso Fontão Jr, o filme conta a história da vida, obra e legado do professor Bohdan Wijtenko.
Nascido na Ucrânia, o professor Bohdan veio para o Brasil em 1951. Morou em Sorocaba de 1960 a 1985. Foi professor da Faculdade de Filosofia e se dedicou ao ensino da prática da meditação com o objetivo de formar o que ele chamava de "técnicos" para que levassem a meditação às escolas.

O filme foi gravado ao longo dos últimos dois anos, com entrevistas em Sorocaba, Votorantim, São Paulo, Rio de Janeiro e Mykolaiv, na Ucrânia. Segundo o diretor, isso foi possível graças a uma extensa rede de apoio de instituições, como embaixadas e consulados do Brasil na Ucrânia, Inglaterra e Alemanha e universidades. "Eu considero que A lição do silêncio é uma ação entre amigos, alguns que conheceram e conviveram com o professor Bohdan. Em vez de patrocínio, temos a parceria e a colaboração de diversas instituições e pessoas do Brasil e do exterior", afirma Celso Fontão Jr.

Entre os entrevistados, a professora ucraniana Halyna Lozko, doutora em Ciências da Religião e estudiosa de uma ordem político, filosófica e religiosa da qual o professor Bohdan fez parte: a Ordem dos Cavaleiros do Deus Sol. Também foram entrevistados, entre outros, o professor Aldo Vannucchi, o produtor cultural João Caramez, o artista plástico Pedro Lopes, o médico José Carlos de Campos Sobrinho e a doutora em Ciências da Religião, Irani Cordeiro Wullstein, autora de uma tese sobre o professor Bohdan.

Os jornalistas Heraldo Pereira e Julio Mosquéra, colegas de trabalho de Celso Fontão Jr. na Rede Globo, em Brasília, narram alguns trechos do filme. O ator Paulo Betti também emprestou sua voz ao documentário.

Sábado, 25 de novembro
10h30
Ingresso único: R$ 10,00
Duração: 1 hora
Classificação indicativa: Livre
Teatro Ipanema


===========================================================



EVENTO ESPECIAL – EXIBIÇÃO 04(QUATRO) CURTAS-METRAGENS


CINE OZ


O Cine OZ apresenta um pouco da arte produzida por alagoanos no audiovisual.
Serão exibidos curtas-metragens nos quais membros d’Ozinformais atuam. Estas obras contêm em suas temáticas questões imprescindíveis de serem tratadas, não só no teatro como no cinema. Nas artes de modo geral e consequentemente na vida, buscando estimular a inquietação sentida por nós em tempos tão sombrios como os de hoje e partilhá-las com o público. Os filmes selecionados são um arsenal de luta, resistência e avanço de uma arte ainda marginal produzida em Maceió, Alagoas.
O cine OZ ocorrerá na sexta-feira, dia 17 de novembro e contará com quatro curtas-metragens: MENINA, TERESA, ICARO E WONDERFULL.

A proposta é que a primeira hora seja de exibição e a segunda de debate aberto com atores, atrizes, diretores dos filmes e convidados.

Sexta-feira, 17 de novembro
14h
Ingressos: Gratuitos (entrada franca)
Duração: 2 horas
Classificação indicativa:  14 anos
Teatro Ipanema


===========================================================


OFICINAS

1) OFICINA MACHADO DE ASSIS
com Bruno Lara Resende

Bruno Lara Resende é autor e diretor teatral, tendo criado importantes adaptações de clássicos da literatura para a cena, como Madame Bovary, O Filho Eterno e O Inspetor Geral.
O sobrenome familiar herdou do pai, o escritor Otto Lara Resende.

Bruno oferece no Teatro Ipanema uma oficina que consiste na leitura de parte da obra em prosa de Machado de Assis e de exercícios de adaptação e encenação dos textos selecionados. A oficina, gratuita, terá a duração de três meses e acontecerá, a partir de 24 de agosto até 23 de novembro, todas as quintas-feiras, de 10h às 14h. A seleção dos participantes, em número máximo de 21(vinte e um), será feita através da análise de currículo e carta de intenção.

Custo: gratuita
Duração: três meses
Período: de 24 de agosto até 09 de novembro
Horário: todas as quintas-feiras, de 10h às 14h
Gratuitas
Inscrições para seleção através e-mail: oficinateatroipanema@gmail.com
Teatro Ipanema


2) OFICINA AS TRAMAS DE SHAKESPEARE E AS MÁSCARAS
            Ministrantes Fabianna Mello e Souza e Marcio Vito

Em continuidade ao “Ateliê de Pesquisa da Dramaturgia e o Jogo das Máscaras”, ministrado por Fabianna de Mello e Souza nos dois semestres anteriores no Teatro Ipanema, a atriz e diretora convida agora o ator e diretor Marcio Vito para, junto a ele, inaugurar sua “Pesquisa de Máscaras e Clássicos”, uma oficina com duração de quatro meses

O trabalho consiste na investigação cênica das tramas que envolvem os personagens em duas das obras mais emblemáticas do bardo: “Hamlet” e “Macbeth”. Esta oficina também pretende desenvolver a criação de cenas e a construção física e de costumes para cada personagem.

A oficina terá o valor de R$ 280 (duzentos e oitenta reais) mensais, destinada a cerca de 21(vinte e um) atores, disponibilizando 07(sete) bolsas integrais.

Márcio Vito
Ator carioca, nascido em 1972 com formação em Artes Cênicas pela UNIRIO, trabalha em teatro, TV e em cinema. Em teatro, destaque para o espetáculo A sobrancelha é o bigode do olho – Uma conferência do Barão de Itararé, monólogo com direção de Nelson Xavier. Na TV já fez novelas como Caminho das Índias, de Glória Perez, episódios de A grande família, e minisséries como Força tarefa, de Fernando Bonassi e Marçal Aquino, e Amazônia, de Glória Perez. Estreou em cinema atuando no longa-metragem A ostra e o vento (1997), de Walter Lima Jr.. Com o filme Cinco vezes favela - Agora por nós mesmos (2010), com coordenação geral de Carlos Diegues, recebeu o prêmio de melhor ator coadjuvante no Festival de Paulínia 2010.

Fabianna Mello e Souza
É  a maior responsável pelo o desenvolvimento do trabalho com mascaras balinesas no Brasil.  Em 2008 fundou a Cia teatral Os Bondrés. Em 2010, a diretora e atriz, trouxe ao Rio de Janeiro os mestres do Topeng I Djmat Made e I Teriman Nyoman. Estes mestres realizaram oficinas em São Paulo, Bahia e Recife. Além da encenação de espetáculos das Cia dos Bondrés, Fabianna foi convidada a ministrar oficinas por todo o Brasil e com as máscaras participa de preparação de elenco no teatro, cinema e dança.


Valor: R$ 280,00 / mês
Duração: quatro meses
Período: de 09 de agosto a 29 de novembro
Novo horário: todas as terças-feiras, de 10h às 14h
Inscrições para seleção através e-mail: oficinateatroipanema@gmail.com
Teatro Ipanema


3) OFICINA - A POÉTICA DO DISTANCIAMENTO

A oficina tem sua problematização construída sobre os estereótipos corpóreos que absorvemos e reproduzimos em nossas relações humano/artísticas. O corpo do ator, como arma falante (com ação consciente ou não) comunica. O trabalho no GESTO, o cuidado nas entrelinhas da fala e o ser crítico, político/ativo em cena, são parte de algumas das discussões levantadas e conduzidas a partir do distanciamento Brechtiano.
Oficina Ministrada em duas etapas: Conceituação e Vivência.
Utilizando métodos voltados a desenvolver o teatro crítico, ativo e físico -expresso no ator criador – bem como caminhos de preparação do corpo para a prática enquanto encaminhamentos compositivos, estéticos e cênicos para a elaboração dos conteúdos apresentados em uma experiência concreta de cena. A oficina oferece 20 vagas, destinadas a atores, bailarinos, performers e outros artistas cênicos, estudiosos em Práticas Brechtianas, e publico interessado em geral. Para participar, basta comparecer às 9h do dia 16/11 diretamente no Teatro Ipanema.
A oficina será ministrada por Alexandrëa Constantino, Ana Antunes, Carol Eller e Ticiane Simões

Dia 16 de Novembro, quinta-feira.
09h as 12h.
20 vagas.
Gratuito.
Inscrições: e-mail ozinformais.al@gmail.com e/ou telefone (82) 9 9400-8993 (Whatsapp)
Teatro Ipanema


Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs