Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

20 de out de 2017

Festa Salve Simpatia + Agytê – Edição Back to Bahia, DIA 21 de outubro, no Teatro Rival


Dia 21, o Rival recebe a festa Salve Simpatia, que vai animar a galera com samba, forró, frevo e maracatu, se fundindo com rock, pop e rap, e se confundindo com o funk carioca, o samba reggae baiano, o tecnobrega do Norte do país e tudo mais que for dançante da música brasileira. É para dançar até o amanhecer, sob o comando do DJ – e criador da festa – João Rodrigo Miranda (Modinha! A Festa / Moderninha). Nesta edição, batizada de “Back tô Bahia”, a festa traz como convidado o bloco/banda Agytoê, um dos mais conceituados e aplaudidos da nova cena do Carnaval de Rua do Rio.

Depois de LOTAR o Teatro Rival na edição passada, estamos de volta!
E dessa vez, muito bem acompanhados e com um tempero especial… um pouco de vatapá, acarajé, batucada de Gandhi, Olodum e Timbalada, guitarra baiana solando alto e muito axé pra todo mundo!

SALVE SIMPATIA + AGYTOÊ :: Edição Especial BACK TO BAHIA
Sábado, 21 de outubro, 23h no Teatro Rival.


* SALVE SIMPATIA *
Festa Salve Simpatia é samba, forró, frevo e maracatu, se fundindo com o rock, o pop, o rap e se confundindo com o funk carioca, o samba reggae baiano, o tecnobrega do norte do país e tudo mais da nossa música, num mesmo espaço, numa mesma pista, pra você dançar até o amanhecer, sob o comando do DJ residente (e criador da festa) João Rodrigo Miranda (Modinha! A Festa / Moderninha).

Line:
🎧DJ João Rodrigo Miranda (residente)
🎥VJ Luiz Ratón

*AGYTOÊ *
O purpurinado AGYTOÊ é um dos grandes nomes que começou no carnaval de rua carioca e hoje toma conta de diversas pistas e palcos da cidade com um show arrebatador misturando samba-reggae e ritmos afro-baiano, e que há 4 anos vem saudando a Bahia no Rio de Janeiro, com sua sonoridade transante e dançante.

E nessa edição especial, faremos uma homenagem à Bahia, sua música e seus ritmos. Vai ter Daniela Mercury, Olodum, Timbalada, Araketu, Chiclete, Ivete, Luis Caldas, Beto Barbosa e muito mais, sem esquecer, é claro de reverenciar Caetano, Gil, Gal e Bethânia, Tom Zé e a Tropicália, até as novidades como BaianaSystem e o rock de Camisa de Venus e Raulzito! É a Bahia de todos os estilos e todos os santos numa só pista!!!

SALVE SIMPATIA + AGYTOÊ :: Edição Espacial BACK TO BAHIA
Sábado, 21 de outubro, 23h no Teatro Rival.

Se você não pode “go back to Bahia”, a gente traz o som da Bahia até você!

Serviço:
Festa Salve Simpatia + Agytoê – Edição Especial Back to Bahia
Local: Teatro Rival - Rua Álvaro Alvim, 33 / 37- subsolo – Cinelândia
Data: 21 de outubro (sábado)
Horário: 23h

•Lista amiga: 30 reais ATÉ 00:30h e 40 reais após (nomes no mural do evento ou –salvesimpatiafesta@gmail.com)
•Sem lista: 50 reais
INGRESSOS: SOMENTE EM DINHEIRO.
CONSUMO: TODOS OS CARTÕES OU DINHEIRO.

Classificação etária: Proibido para menores de 18 anos.

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj

Forte de Copacabana recebe show de Lu Dantas e Natália Boere


Forte de Copacabana recebe show de Lu Dantas e Natália Boere


O Forte de Copacabana vai receber no próximo dia 29, último domingo do mês de outubro, o encerramento do projeto Dois Tons, das cantoras e compositoras Lu Dantas e Natalia Boere. Dia 29 de outubro. O evento será gratuito, comecará às 17h30 e terá uma hora de duração.

Um palco será montado para o show na Alameda Octavio Correa, ao lado da Confetaria Colombo, com vista para o mar. Essa será mais uma edição do evento MPB no Forte, promovido durante todo o ano no local no último domingo de cada mês.

Lu Dantas e Natália Boere já levaram o espetáculo Dois Tons aos palcos dos teatros Ipanema e Café Pequeno ( Leblon), este último em duas ocasiões, e também para a Casa da Gávea, Beco das Garrafas (Copacabana), Da Casa da Táta (Gávea) e Centro da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca).

O show mostra os estilos musicais completamente diferentes das artistas. Enquanto a cantora Lu Dantas tem uma musicalidade intensa, acolhedora e ligada à emoção, a cantora Natália Boere mostra a sua bossa divertida, alegre e muita leveza. Cada uma apresenta oito canções, a maioria, autoral. Uma banda formada por violão/guitarra e percussão acompanha as cantoras.

SERVIÇO - Show “Dois Tons” – com Lu Dantas e Natália Boere
Data: 29 de outubro de 2017 (domingo)
Endereço: Forte de Copacabana - Praça Coronel Eugênio Franco, 1 Posto 6 - Alameda Octavio Correa, ao lado da Confetaria Colombo - Copacabana, Rio de Janeiro.
Tel: (21) 2521-1032
Entrada gratuita

Agenda Cultural RJ - Produãõ. Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj

  Instagram

“Histórias de uma Margarida” tem referências musicais e literárias que compõem a memória afetiva de Mariana

                    HISTÓRIAS DE UMA MARGARIDA 
EM CARTAZ  NO 
TEATRO CANDIDO MENDES  

Idealizadora e autora do projeto, a atriz Mariana Dias interpreta a personagem Margarida


A peça tem direção de Fernando Nicolau e objetos cênicos criados pelo artista visual Bruno Dante

Sete canções inéditas, de autoria do diretor musical Claudio Lyra, fazem parte do espetáculo

De uma saia longa, cheia de bolsos, nascem histórias contadas através de objetos lúdicos, que conduzem as crianças a uma viagem pela imaginação. Inspirada no conto “A Paixão de Dizer”, publicado no livro “Mulheres” de Eduardo Galeano, a atriz e autora Mariana Dias criou Margarida, uma contadora de histórias, que deu origem ao projeto “Histórias de uma Margarida”. A partir de suas memórias afetivas, a atriz escreveu o conto “O jardineiro e a flor” que narra o nascimento da personagem. Com direção de Fernando Nicolau e objetos cênicos criados por Bruno Dante, a peça estreia no dia 16 de setembro, no Teatro Candido Mendes. A temporada será aos sábados e domingos, às 16h, até 29 de outubro.

Os contos “Alfaiate Desatento” e “A formiga e a neve” foram referências para a atriz escrever “O jardineiro e a flor”. Um jardineiro, que sonha com um jardim cheio de borboletas, está triste porque não tem flor, logo, não tem borboletas. Um dia ele recebe, num sonho, o conselho de um sábio: conversar com a natureza. Ele então procura o Sol, a Chuva e a Terra até encontrar a resposta para seu sonho.

 “Histórias de uma Margarida” tem referências musicais e literárias que compõem a memória afetiva de Mariana. “Quando meu filho nasceu reencontrei lembranças da minha infância e a contação de histórias, prática que já me fascinava desde que estudei Letras, me ajudou a ressignificar muitas memórias”. Margarida nasceu deste reencontro com sua própria história e há três anos vem se apresentando em espaços de educação infantil no Rio de Janeiro. “A arte de contar e ouvir histórias é uma das práticas mais antigas da humanidade e até hoje fascina” destaca a atriz. “A oralidade permite a liberdade imaginativa”.

A direção musical é de Claudio Lyra, cantor, compositor, instrumentista e produtor musical, que compôs sete músicas inéditas. A canção popular “Apareceu a Margarida”, também faz parte do repertório. Quando toca, a personagem aparece como mágica.

Para ilustrar esta história, o diretor Fernando Nicolau e o artista visual Bruno Dante escolheram o verde como cor principal. “O cenário é composto por grama sintética. Escolhemos esta monocromia como caminho para reverenciar a natureza”, destaca Fernando. O figurino, da saia até o chapéu, também é verde. A saia, criação de Luiza Fardin, tem 17 bolsos e o chapéu, criado por Bruno, tem forma gotejante, inspirada na obra do artista plástico Ernesto Neto. “Muito mais que um adereço, o chapéu é também um regador e traz uma caixinha de música, de onde Margarida tira suas histórias”, conta Bruno. Do figurino, saem ainda 16 objetos cênicos criados pelo artista, todos em tons alaranjados. “O laranja tem uma vibração e, ao mesmo tempo, é uma cor híbrida, que não remete a gênero”, explica.
Este é o primeiro trabalho de Fernando Nicolau para crianças. “É desafiador falar com este público”, diz o diretor sobre sua estreia em espetáculos infantis. Seu trabalho mais recente, o monólogo “Se eu fosse Iracema” estreou em 2016 no Rio e segue em circulação pelo país. “Estou aprendendo muito com o Bruno, que tem uma bonita trajetória neste universo”. Bruno, por sua vez, recebeu recentemente a menção honrosa no Prêmio Zilka Sallaberry 2017 pela linguagem de animação do espetáculo “Por que nem todos os dias são de Sol?”, da Artesanal Cia de Teatro, e cria bonecos para teatro adulto e infantil, e também como obra artística. Entre os seus trabalhos recentes destacam-se também a peça “Gritos”, da companhia franco-brasileira Dos à Deux, e “Tra la lá”, musical infantil com canções de Lamartine Babo. Atualmente, Bruno é o criador, ao lado da Cia. Giramundo, dos bonecos da novela “Pega Pega”, da TV Globo, e também assina a orientação de manipulação nas cenas.
A história contada em parceria com o espectador favorece a escuta e a ritualização do lúdico. “Histórias de uma Margarida” celebra o ritual de contar histórias, incentivando a imaginação das crianças, num tempo em que recebem quase tudo pronto: desenhos animados, brinquedos eletrônicos, bonecas que falam entre outros.

SOBRE MARIANA DIAS 
Atriz, contadora de histórias e autora, é formada em letras pela PUC-Rio e Artes Cênicas pela CAL. Trabalhou com importantes diretores e profissionais da área durante seu processo de formação: Felipe Vidal, Ole Erdman, Celina Sodré, Isaac Bernat, Rose Gonçalves, Fernando Boher, Luciana Bicalho, Paulo Trajano, León Góes, Renato Icaray, Daniel Belquer, Daniel Schenker, entre outros. Atualmente é sócia diretora na empresa Dias de Lyrios Produções onde realiza seus projetos autorais, atua no projeto “Histórias de uma Margarida” como contadora de histórias. Foi integrante do MASSA grupo de teatro nos espetáculos “Capivara na luz trava”, e o infantil “Lendas da América Latina”, do qual assina a dramaturga, e que fez parte do projeto Plateias Hospitalares - Doutores da Alegria. Parceira de Claudio Lyra, também sócio da Dias de Lyrios, participou do seu clipe "Esparrela do Brasil", como Carmem Miranda. Escreveu roteiros para o programa “Um Pé de Quê?”, apresentado por Regina Casé (Canal Futura); criou e apresentou o espetáculo musical infantil “Céu de Portugal, Céu do Brasil” - sobre a vinda da corte portuguesa para o Rio, na Fundação Planetário do Rio de Janeiro; desenvolveu projetos de pesquisa de livros e exposições para a Dois/Um Produções Culturais. Autora do livro de poesias “Toda Feita com as Mãos” (Editora Multifoco), realizou intervenções urbanas e performances autorais misturando poesia, música e dança em seus trabalhos artísticos.

FICHA TÉCNICA

Atuação, contação e dramaturgia: Mariana Dias
Direção cênica: Fernando Nicolau
Direção de arte: Fernando Nicolau e Bruno Dante
Figurino: Luiza Fardin
Objetos cênicos e chapéu: Bruno Dante
Iluminação e cenografia: Fernando Nicolau
Direção musical: Claudio Lyra
Consultoria de visagismo: Jorge Abreu
Preparação vocal: Verônica Machado
Coral de crianças: Coral do Ensino Fundamental da escola Edem
Comunicação visual: Fernando Nicolau e Bruno Dante
Foto: IMATRA
Assessoria de imprensa: Bianca Senna
Produção executiva: Camilla Carvalho
Idealização: Mariana Dias
Realização e coordenação de produção: Dias de Lyrios Produções

SERVIÇOHistórias de uma Margarida
Temporada: De 16 de setembro a 29 de outubro de 2017.
Horário: sábado e domingo, às 16h.
Local: Teatro Candido Mendes.
Endereço: Rua Joana Angélica, 63, Ipanema.
Informações: (21) 2523-3663.
Capacidade: 104 lugares.
Duração: 50 minutos.
Classificação etária: Livre (recomendado para crianças a partir de três anos).
Gênero: Infantojuvenil.
Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada).

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com
 #agendaculturalrj


  Instagram

Um espetáculo repleto de magia e alegria, voltado para as crianças e para todo o público. O texto é autoral e a obra foi agraciada no Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato


Cururu: o sapo jururu

Texto: Tatiana Alves

Concepção e Direção: Júlio Luz


Um espetáculo repleto de magia e alegria, voltado para as crianças e para todo o público. O texto é autoral e a obra foi agraciada no Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato, em 2010, e obteve o 2º lugar, também em 2010, no XV Concurso Literário Nacional, promovido pela Academia Caxiense de Letras/RS. O referente livro infantil foi publicado pela Editora Celacanto, em 2014, obtendo também o prêmio de 2º lugar no Concurso Internacional de Literatura Infanto-Juvenil da União Brasileira de Escritores (UBE). Além de o seu respectivo roteiro para teatro ter sido publicado em 2015.

A história é contada por sete atores e é permeada por uma trilha sonora elaborada a partir de ritmos brasileiros, conferindo ao espetáculo diversidade musical e uma identidade nacional. Com a preocupação ambiental, os figurinos em sua maioria foram construído a partir de material reciclado, como fundo de garrafa pet, tampa de refrigerante e Destacamos o projeto como relevante no âmbito social, pois pretendemos, com ele, mais do que produzir um espetáculo de qualidade e de valor cultural, fazer um espetáculo que possibilite e viabilize a inserção de jovens artistas no mercado de trabalho, auxiliando na qualificação profissional dos artistas da nossa cidade.

Uma narrativa que tematiza o amor romântico e a solidariedade. Outros temas, como a lenda do amor impossível entre o Sol e a Lua, a ocorrência astronômica de um eclipse, bem como a situação do indivíduo comum, que luta pela felicidade e supera a rejeição, são trabalhados de forma delicada na história. O espetáculo entrelaça lendas do folclore popular, costuradas no enredo, tais como: a lenda do amor entre Sol e Lua, a da Festa no céu, e apresenta personagens típicos da cultura nacional, como, por exemplo, o sapo cururu.

Sinopse
História do sapo Cururu, que conhece a lua, se encanta com a sua beleza e se apaixona por ela. Após ter o seu amor recusado, ele descobre o segredo que a envolve, e passa a ter uma missão: acabar com infelicidade da sua amada.

Ficha Técnica
Texto: Tatiana Alves
Adaptação & Direção: Júlio Luz
Direção de Movimento: Janaina Gaia
Direção Musical: Léa Fabres
Arranjos Musicais: Léa Fabres e Tinguá
Elenco: Amanda Mendonça, André Caldas, Clara Sanpi, Danda Leal, Flavio Santos, Pedro Gonzalez e Thiago Lemos
Cenografia: Eduardo Carvalho
Figurino: Kelly Régis
Visagismo: Clara Sanpi
Iluminação: Marcelo Amaral
Administração: Sergio Dias
Fotos de Divulgação: Kiev
Programação Visual: Henrique Rocha
Realização: Grupo de Teatro Belamatraka

Serviço:
Casa da Espanha

Rua Maria Eugênia. 300 - Humaitá
Informações: (21) 981279366
Sábados e Domingos, ás 17h30
Duração: 50 minutos
Capacidade: 100 lugares
Classificação etária: Livre
Temporada: 14 a 29 de outubro de 2017.
Ingresso: R$ 40,00

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

“Carne do Umbigo” volta para casa. Com texto, concepção, direção e atuação da carioca Maria Rezende, o espetáculo que mistura recital de poemas, performance ao vivo e videoarte terá apresentações no Rio de Janeiro nos dias 20, 21, 25 e 26 de outubro


“Carne do Umbigo” terá sessão na Casa Quintal esse fim de semana
Maria Rezende apresenta textos de seus três livros em espetáculo com recital de poemas, performance ao vivo e videoarte 


Depois de passar por Lisboa, Porto, Ovar, Barcelona e Salvador, “Carne do Umbigo” volta para casa. Com texto, concepção, direção e atuação da carioca Maria Rezende, o espetáculo que mistura recital de poemas, performance ao vivo e videoarte terá apresentações no Rio de Janeiro nos dias 20, 21, 25 e 26 de outubro, em uma temporada batizada de "Carne do Umbigo em casa". A ordem é deixar o público completamente à vontade e os nomes dos espaços culturais onde será apresentado sugerem essa informalidade: Casa Quintal e Casa Rio, todos com lotação máxima entre 35 e 50 pessoas.

Carne do Umbigo” leva para o palco poemas dos três livros de Maria Rezende (“Substantivo Feminino”, “Bendita Palavra” e “Carne do Umbigo”) recitados de forma contemporânea, informal e cotidiana. Versos que captam um inconsciente coletivo pulsante do feminino, falam de olhar para a cidade e para dentro de si, e revelam a maturidade de quem viveu amores, perdas e aprendeu a se reconhecer e redescobrir.
Como cenário, fotos de Ana Alexandrino de partes do corpo da própria autora são projetadas na parede. Videopoemas editados pela poeta – que também é montadora de filmes e séries de televisão – costuram a performance e trazem a força do audiovisual, com trilha sonora de artistas contemporâneos brasileiros. Com ambientação de Lara Cunha e figurino de Mel Akerman, o espetáculo tem uma hora de duração.

A temporada “Carne do Umbigo em Casa” terá 15% da renda revertida para “Uma Casa para Vera”. A campanha de arrecadação online, tocada por Maria Rezende, tem como meta proporcionar cidadania para Vera Reis, que se encontra em situação de rua após ter sido demitida sem receber seus direitos trabalhistas e não conseguir se reinserir no mercado. A iniciativa é parte do programa Habitação Primeiro, da ONG Projeto RUAS, inspirado no método “Housing First”, política pública adotada em vários países do mundo, que defende a moradia como primeiro passo nas mudanças de vida de quem se encontra na rua.

Sobre Maria Rezende
Maria Rezende é poeta, performer, montadora de cinema e televisão e celebrante de casamentos. Publicou os livros “Substantivo Feminino” (2003), “Bendita Palavra” (2008) e “Carne do Umbigo” (2015). Por sua poesia, recebeu elogios de nomes como Manoel de Barros, Eduardo Galeano e Ferreira Gullar. “É poesia substantiva mesmo. A mulher inteira dentro das palavras. Poesia é fenômeno de linguagem do que de ideias. Isso você sabe. Sendo assim, você é poeta”, elogiou Manoel de Barros sobre seu livro de estreia.

Em seus quase vinte anos de vida literária, se apresentou com sua poesia por todo Brasil, Portugal e Espanha. Seu trabalho encantou o escritor Marcelino Freire, que diz na orelha de “Carne do Umbigo”: “Tua poesia, mulher, me faz caminhar. Sem peso, sou depois dela, para a eternidade, um outro sujeito. Minha costela, meu esqueleto. Eu te mando meus ossos por completo. Toda vez que te ouço recitar teus versos. Eu fico bambo, bobo. Fico elétrico.”


CARNE DO UMBIGO EM CASA

FICHA TÉCNICA
Concepção, texto, atuação e videoarte: Maria Rezende
Produção e operação de vídeo: Livian Das Valias
Assistência de produção: Vicente Pessoa
Fotografias do cenário: Ana Alexandrino
Figurino: Melina Akerman
Ambientação: Lara Cunha
Design: David Lima

SERVIÇO

Local: Casa Quintal (Rua Silvio Romero, 36- Santa Teresa )
Mostra Sortida
Dias e horários: 20 e 21 de outubro (sexta e sábado) às 20h.
Ingressos: R$40. Pagamento em dinheiro ou cartão de crédito.
Lotação: 40 pessoas
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 16 anos
Funcionamento da bilheteria: em dias de sessão, a partir das 19h.

Local: Casa Rio (Rua São João Batista, 105 – Botafogo)
Telefone: (21) 2148-6999
Dias e horários: 25 e 26 de outubro (quarta e quinta) às 21h.
Ingressos: R$40. Pagamento em dinheiro ou cartão de crédito.
Lotação: 35
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 16 anos
Funcionamento da bilheteria: em em dias de sessão, a partir das 20h.

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Teatro João Caetano apresenta o espetáculo “Cama de gato”, de Max Mendes, atė 29 de outubro, com direção de Márcio Vieira

Teatro João Caetano apresenta o espetáculo “Cama de gato”, de Max Mendes, atė 29 de outubro, com direção de Márcio Vieira

Peça reestreia sob nova direção abordando aceitação, distorção de valores, comercialização das relações e amor capaz de quebrar barreira.



Após temporada com sucesso de público e crítica, o drama “Cama de gato”, escrito por Max Mendes, REESTREIA sob a direção de Márcio Vieira dia 13 de outubro no Teatro João Caetano, centro do Rio.

Montagem estrelada pelos atores Diego Homci,Henrique Sathler, Hugo Carvalho, Vinicius Olivo, Thiago Tenório, Tiago Homci e a DJ Cacá Werneck, ficará em cartaz de sextas a sábados, às 19h30, e domingos às 18h, até dia 29 de outubro.



A peça conta a história da aproximação entre três garotos de programa com uma misteriosa e elegante travesti, chamada Lois Lane. Ela aparece na vida de Mike, Biel e Bruno para quebrar preconceitos. A narrativa é costurada por músicas e debates sobre aceitação, distorção de valores, comercialização das relações e amor. "Cama de gato" fala de amor. Amor capaz de quebrar barreiras. Amor capaz de transformações.

“Observo que cada vez mais estamos nos tratando como coisas, que são descartáveis, rotuladas, comercializadas e julgadas. Escrevi esse texto para nos enxergarmos como gente. Gente que se forma na diferença, que tem sentimentos diversos e deve ser respeitada. A intolerância, a homofobia, os assassinatos e a discriminação contra gays, lésbicas, travestis, transexuais e transgêneros se tornaram assustadores. Não devemos alimentar o ódio.” Max Mendes

SINOPSE SUGERIDA – Aproximação de uma travesti e três garotos de programa faz com que eles vejam o ser humano com outro olhar.

FICHA TÉCNICA
Texto - Max Mendes
Direção Geral - Márcio Vieira
Elenco: Diego Homci, DJ Cacá Werneck, Henrique Sathler, Hugo Carvalho, Thiago Tenório, Tiago Homci e Vinicius Olivo.
Elenco de apoio: Caffe Luis, Junior dos Santos, Slow Yo e Wemerson Goulart
Assistente de direção - Fernanda Bontempo
Coach de atores - Marcelo Dias
Iluminação - Djalma Amaral
Figurino - Gebran Smera
Visagismo - Del Cascardi
Maquiagem - Vinny Rodrigues
Cenário - Criação coletiva
Assessoria de imprensa - Minas de ideias
Designer Gráfico - Rafael Salmona
Fotografia - Sérgio Santoian
Produção executiva - Cleber Sillva
Produção - Max Mendes e Cleber Sillva

SERVIÇO
Temporada: Temporada: De 13 a 29 de outubro
Horários: Sextas e sábados, às 19h30, Domingos às 18h
Local: Teatro João Caetano
Capacidade: 605 lugares
Endereço: Praça Tiradentes, s/n – Centro - Tel: (21) 2332 9257 (bilheteria)
Preço: R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)
Duração: 80 minutos
Classificação: 18 anos
Gênero: Drama

Agenda Cultural RJ - Produção,  Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

“O Boca do Inferno” é um espetáculo baseado na vida do poeta Gregório de Mattos e se passa no período Barroco do Brasil colônia. A peça trata da chegada do poeta à Bahia - aos 47 anos, 33 deles vividos em Portugal -, até sua deportação para Angola (1683-94).

“O Boca do Inferno” é um espetáculo baseado na vida do poeta Gregório de Mattos e se passa no período Barroco do Brasil colônia. 
A peça trata da chegada do poeta à Bahia - aos 47 anos, 33 deles vividos em Portugal -, até sua deportação para Angola (1683-94).
O espetáculo mostra o conflito de um homem em decadência como fidalgo, e em ascensão como poeta, desafiando a tudo e a todos, com sua língua felina e suas sátiras poéticas certeiras, o que lhe valeu o apelido de “Boca do Inferno”.

No elenco: o ator Licurgo, que tem grandes passagens pela TV, Cinema e Teatro; Gilson de Barros, ator tarimbado nos palcos e Andréa Mattar, atriz de longa data com passagens pela TV, Cinema e Teatro.

O texto é de Adailton Medeiros, diretor e criador do projeto “Ponto Cine” e a direção é de Gilson de Barros e Licurgo, que se uniram para levar à cena a história do maior poeta do Barroco brasileiro:

“Gregório é artista que não cabe em seu tempo. Criticava a política, a religião e os maus hábitos da Bahia colonial. Suas sátiras, bem lidas, servem perfeitamente para o Brasil de hoje. Essa talvez seja uma das principais qualidades da verdadeira arte. Por incrível que pareça montar O Boca do Inferno, pra nós, é falar do Brasil atual”, dizem os diretores.

Sinopse:
Espetáculo baseado na vida do poeta Gregório de Mattos que se passa no período Barroco do Brasil colônia. A peça trata da chegada do poeta à Bahia - aos 47 anos, 33 deles vividos em Portugal -, até sua deportação para Angola (1683-94) mostrando o conflito de um homem em decadência como fidalgo, e em ascensão como poeta, desafiando a tudo e a todos, com sua língua felina e suas sátiras poéticas certeiras, o que lhe valeu o apelido de “Boca do Inferno”.

FICHA TÉCNICA

Texto: Adailton Medeiros
Direção : Licurgo
Elenco :Licurgo , Gilson de Barros e Andréa Mattar
Preparadora Corporal : Virgínia Maria
Iluminação: Paulo Denizot
Operador de Luz: Denilson Batalha
Programação Visual : Guilherme Rocha
Fotos : Lucas Souza
Assessoria de Imprensa: Júlio Luz
Produção : Adriana Lemos e Fernanda Nicolis
Figurinos : Janaína Wendling
Acervo: Carol Lobato


Serviço
O Boca do Inferno
Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas
Rua Murtinho Nobre, 169 – Santa Teresa
Tel. 2215-0621
Ingresso: R$ 30,00
Temporada : 30 de setembro a 29 de outubro de 2017.
Sábados e domingo – 19h30
Classificação: 16 anos
Duração: 60minutos

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj 

19 de out de 2017

“A Revolução Russa foi a maior vitória da classe operária. O momento mais radical de democracia, onde os trabalhadores se auto-organizaram e conseguiram vitórias históricas, como a jornada de trabalho de 8 horas.


Companhia Ensaio Aberto celebra os 100 anos da Revolução Russa com espetáculo inédito


A Companhia Ensaio Aberto apresenta o espetáculo inédito “Dez Dias que Abalaram o Mundo” no Armazém da Utopia em comemoração aos 100 anos da Revolução Russa e os 25 anos do Grupo. Com direção de Luiz Fernando Lobo, a peça é uma adaptação livre da obra de mesmo nome, um dos primeiros livros-reportagem da história, o clássico do jornalista norte-americano John Reed.

“A Revolução Russa foi a maior vitória da classe operária. O momento mais radical de democracia, onde os trabalhadores se auto-organizaram e conseguiram vitórias históricas, como a jornada de trabalho de 8 horas. Contar a revolução russa é contar que só a luta forma para a luta. É reabrir o passado para pensar o futuro”, diz o diretor Luiz Fernando Lobo.

“Dez Dias que Abalaram o Mundo” aborda os acontecimentos que resultaram na tomada de poder pelos bolcheviques na Revolução Russa. O espetáculo narra a experiência do jornalista americano John Reed ao cobrir os eventos e de como ele se tornou um defensor do novo governo russo e passou a difundir as ideias revolucionárias nos EUA e pelo mundo. Reed, nas palavras dele mesmo, diz “em meio à batalha, não fui um homem neutro”.

No espetáculo, os artistas da Companhia Ensaio Aberto partem dos documentos da Revolução Russa e do que o evento representou para classe trabalhadora. A videografia de Batman Zavarese transporta o público para a época através de imagens de arquivo históricas projetadas em telas gigantes. "Existe um acervo imagético riquíssimo e muito emblemático sobre esse tema. Na videografia da peça, o cinema russo será extrapolado em muitas possibilidades de telas e narrativas, que irão potencializar as experiências cênicas dos atores e do público numa viagem ao tempo. A ideia é que a tecnologia de projeções se aproprie poeticamente do espetáculo para inserir todos dentro do cenário de uma forma imersiva e emocionante”, afirma Batman.

O cenário do cenógrafo premiado J.C. Serroni é uma obra de dimensões épicas como os grandes espetáculos de rua encenados nos anos 20, compatível com a arquitetura do Armazém da Utopia, um prédio de estrutura fabril da mesma época histórica. “A ideia central da cenografia é usar o galpão na sua forma genuína. Queremos que a visualidade do espetáculo, aliado à dramaturgia, luz, figurinos, direção, música e atuação, leve o público para um dos momentos mais importantes da história mundial. Esse trabalho, sem dúvida, nos fará refletir, e muito, sobre inúmeras questões que perduram nos dias em que vivemos”, explica Serroni.

Com figurino de época de Beth Filipecki e Renaldo Machado, iluminação de Cesar de Ramires com colaboração do mestre Jorginho de Carvalho e trilha original de Felipe Radicetti a partir da obra de Shostakovich e grande elenco.

A Companhia Ensaio Aberto, desde sua fundação em 1992, desenvolve seu trabalho como uma incisão épica dentro do panorama teatral brasileiro. Todos os seus espetáculos inclinam-se sobre temas sociais pertinentes, profundamente investigados, e visam a utilizar o teatro e a própria cultura como ferramenta para revelação e transformação da realidade. “Dez Dias que Abalaram o Mundo” será um espetáculo referência para se conhecer um fato histórico marcante do século XX, com reflexos ainda hoje, 100 anos depois. Contaremos uma história para fazer avançar a história.

Mais sobre a Companhia Ensaio Aberto:

A Companhia Ensaio Aberto é a única do Rio dedicada exclusivamente a temas sociais e políticos. Com um teor político marcadamente épico, a Companhia busca dialogar diretamente com a obra do dramaturgo alemão Bertolt Brecht. O autor alemão é influência assumida e inspiração central para a companhia carioca. É possível vislumbrar sua história no projeto Armazém da Utopia com a qual a companhia ocupa o Armazém 6 do Cais do Porto do Rio desde 2010.www.ensaioaberto.com

FICHA TÉCNICA

Direção e Dramaturgia: Luiz Fernando Lobo

Direção de Produção: Tuca Moraes

Cenografia e Espaço Cênico: J.C. Serroni

Videografia: Batman Zavareze

Iluminação: Cesar de Ramires com a colaboração de Jorginho de Carvalho

Figurino: Beth Filipecki e Renaldo Machado

Trilha Original e Direção Musical: Felipe Radicetti

Produção Executiva: Renata Stilben e Roberta Mello

Assistente de Direção e Dramaturgia: Dieymes Pechincha

Atores: Companhia Ensaio Aberto

ADRIANO SOARES, ALARISSE MATTAR, AMAURY LORENZO, AMPARO DE GATA, ANA KARENINA RIEHL, ANDREA TONIA, BRENDA JACÍ, BRUNO PEIXOTO, CLEITON RASGA, FERNANDA VIZEU, HENRIQUE JULIANO, GABRIELA IGARASHI, GÉ LISBOA, GEOVANE BARONE, GILBERTO MIRANDA, JOÃO RAPHAEL ALVES, LEONARDO HINCKEL, LUIZ FERNANDO LOBO, LUIZA MORAES, NADY OLIVEIRA, NATALIA GADIOLLI, PETER BOOS, TUCA MORAES, VINÍCIUS OLIVEIRA E YANI PATUZZO.

SERVIÇO

Temporada: De 14 de outubro até 30 de outubro de 2017

Horário: Sexta, domingo e segunda às 19h. Sábado as 20h

Local: Armazém da Utopia

Endereço: Orla Conde - Armazém 6

Preço: R$ 50,00 (inteira) R$25,00 (meia). Antecipado R$ 30,00 (inteira) R$15,00 (meia

Classificação: 12 anos

Duração: 120 minutos

Capacidade: 800 lugares

Informações: publico@ensaioaberto.com – 22538726 / 25164893/ 98909-2402

Agenda Cultural RJ - Produção,  Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj

o espetáculo “#Sincericídio” é uma comédia que brinca com as verdades e mentiras publicadas sobre celebridades na internet


 #SINCERICIDIO

Silvia Lobo comanda o programa de TV #Sincericídio e quer entender porque sua próxima convidada, Antônia Fontenelle, merece ser entrevistada. Enquanto espera Antônia chegar, Sílvia destrincha a vida da atriz e apresentadora, comentando com muito sarcasmo e com a língua bastante afiada, tudo o que sai a respeito dela nos sites de fofoca. Silvia não consegue entender porque Antônia recebe tanta atenção da mídia e porque tem tantos seguidores no Youtube e no Instagram.
Com texto de Guilherme Macedo, em parceria com Antônia Fontenelle, o espetáculo “#Sincericídio” é uma comédia que brinca com as verdades e mentiras publicadas sobre celebridades na internet, além de tirar sarro do que é considerado notícia em portais.
O público vai se divertir vendo Antônia Fontenelle fazer piada com a própria fama na pele de uma apresentadora de TV decadente que não se dá conta de que seu tempo já passou.

SERVIÇO – Apresentações Theatro Bangu
Dias 20, 21 e 22 de Outubro
Horário: Sexta e Sábado às 21h | Domingo às 19h
Ficha técnica
Texto: Guilherme Macedo
Direção: Jorge Farjalla
Elenco: Antonia Fontenelle / Vini Cavaliere
Produtora Executiva: Mariana Sousa
Realização: Fonetenelle Produções
Apoio: Maricota Entretenimento
Gênero: Comédia
Classificação: 14 anos
Duração: 55 minutos              

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagramqq

No 19 de outubro, a atração será Maurício Mattar com sua turnê “Mattar conVIDA”, projeto em que o cantor divide os palcos com convidados interpretando canções que fizeram história na Música Popular Brasileira. A participação especial é de Sandra de Sá.



Maurício Mattar recebe Sandra de Sá

na turnê Mattar conVIDA


No 19 de outubro, a atração será Maurício Mattar com sua turnê “Mattar conVIDA”, projeto em que o cantor divide os palcos com convidados interpretando canções que fizeram história na Música Popular Brasileira. A participação especial é de Sandra de Sá. Dia 19, quinta-feira, às 20h, Ingresso: R$ 80 (plateia A), R$ 60 (plateia B) e R$ 40 (lounge).

Num projeto musical encantador, Mattar divide os palcos com ícones inesquecíveis, num repertório com canções que fizeram história na música popular brasileira


Maurício Mattar se lança como cantor e compositor na década de 90. Desde então, totaliza 9 álbuns e mais de 50 canções de sua autoria. Em 2015, lança o DVD comemorativo de 50 anos de vida e 20 de música, quando reúne grandes nomes como Cidade Negra, Alexandre Pires, Paulinho Moska, Elba Ramalho, Jorge Vercillo, Caetano Veloso, Geraldo Azevedo, Milton Nascimento, Toquinho, entre outros, num cenário que transita entre canções e depoimentos sobre o artista.

Para 2017, a apresentação de uma turnê cheia de novidades e nomes aclamados da Música Popular Brasileira, onde dá forma ao projeto Mattar conVida, apresentando junto ao amigo e cantor Thiago Dê, seu parceiro, canções conhecidas de sua carreira e outras que foram trilhas sonoras, conhecidas pelo grande público e recebem nos palcos, individualmente, grandes nomes da MPB, numa festa cheia de surpresas.

Na primeira fase da turnê já receberam convidados como Daniel Gonzaga, Alexandre Pires e Pedro Mariano.

Agora o encontro é com Sandra de Sá, onde reviverão no palco do Rival, grandes sucessos da

música, numa noite de festa da música popular brasileira.

Mais do que espetáculos de música, um encontro entre amigos e o grande público, apresentando toda a multiplicidade de Mattar em sua plenitude.

Serviço: Maurício Mattar Convida
Teatro Rival Petrobras (Rua Álvaro Alvim 33/37 – Cinelândia)
(21) 2240-9796
Dia 19, quinta-feira, às 20h, Ingresso: R$ 80 (plateia A), R$ 60 (plateia B) e R$ 40 (lounge).
Capacidade: 400 pessoas
Cassificação: 18 anos
Bilheteria (novo horário!): terça a sexta das 13h às 21h; sábados e feriados das 16h às 22h

https://www.facebook.com/teatro.rival/

Instagram: @teatro.rival
Twitter: @teatro_rival

VENDA DE INGRESSOS ONLINE: www.eventim.com.br (com cobrança de taxa de conveniência)

Aceitamos cartões de crédito e débito.
Abertura da casa: 1h antes do show
Programação: (rival.agenda@gmail.com)

Agenda Cultural RJ - Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

‘Festa na Casa do Zé’ é a atração infantil de domingo (22) do BarraShopping

‘Festa na Casa do Zé’ é a atração infantil de domingo (22) do BarraShopping
A peça infantil ‘Festa na Casa do Zé’ será apresentada no próximo domingo (22), às 17h, no BarraShopping. Conduzido pelo compositor Paulo Bi, que se utiliza de bonecos e máscaras para compor os personagens, o espetáculo divertido conta a história de um vira-lata fujão e suas peripécias no caminho de volta para casa. Um jacaré surfista, uma macaca sapeca, um porco-espinho trapalhão e muitos insetos, entre outros, também fazem parte do musical, que traz canções de jazz, samba, reggae e rock.

Para completar as atividades para as crianças, haverá ainda oficina de ponteira de lápis às 16h. Todo domingo, o BarraShopping promove uma série de atrações gratuitas para divertir e entreter os pequenos. Além de oficinas de desenho, pintura e massinhas, os pequenos podem assistir a apresentações a partir das 17h. Chamada de “Mundo Infantil”, a programação infantil do shopping acontece sempre à tarde, na área da expansão (nível Lagoa).

Agenda Cultural RJ - Produçao, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Grupo Triii faz única apresentação para criançada no Theatro Net Rio Apresentação acontece dia 22 de outubro (domingo) às 15h.



Grupo Triii faz única apresentação para criançada no Theatro Net Rio
Apresentação acontece dia 22 de outubro (domingo) às 15h.


O Grupo Triii apresenta um show mirabolante repleto de músicas e brincadeiras para toda a família no próximo dia 22 de outubro (domingo), às 15h, no Theatro Net Rio. O público é convidado para saborear deliciosos temperos musicais, em um encontro recheado de muita criatividade. No cardápio musical, canções tradicionais se misturam com as composições do grupo "O Tomate e o Caqui", "A E I O U", "Viro Vira Virou", "Pão, Pão, Pão", entre outras. Venham todos cantar, dançar e brincar com o Grupo Triii!

Formado por Marina Pittier (voz), Fê Stok (guitarra e voz) e Ed Encarnação (Bateria e voz), o Grupo Triii surgiu em 2008 com o encontro de três pessoas que têm três coisas em comum: a amizade, a identificação musical e a fascinação por crianças. Com shows que reúnem músicas e brincadeiras, a proposta do Triii é criar um contato direto com crianças e pais através da música, de forma sensível, divertida e sempre muito criativa.

Mais sobre o Grupo Triii

Formado por Marina Pittier (voz), Fê Stok (guitarra e voz) e Ed Encarnação (bateria e voz), o Grupo Triii surgiu em 2008 com o encontro de três pessoas que têm três coisas em comum: amizade, identificação musical e fascinação por crianças. Com shows que reúnem músicas, brincadeiras e performances, a proposta do Triii é interagir com crianças e pais através da música, de forma sensível, divertida e sempre muito criativa.

O grupo realizou diversas apresentações pelo Brasil, em teatros, parques, centros culturais e escolas, participando também de projetos especiais ligados à educação, sempre com ênfase na música e na criatividade, envolvendo pesquisa e criação de repertório dentro do universo infantil, escolar e familiar.

A partir de 2014 o Triii passou a ter contato com um público maior, quando realizou mais de 100 apresentações e criou a seu canal de vídeos, a Triii TV. Hoje, o grupo atingiu a marca de mais de 65 mil seguidores em sua página oficial do Facebook e atingiu mais de 5 milhões de visualizações de vídeos nal Triii TV.

Em 2015 lançou o Livro + CD Brasil for Children, que reúne 30 canções brasileiras –tradicionais, adaptadas e criadas – acompanhadas de ilustrações originais e texto bilíngue (português e inglês).

O grupo é autor da Coleção Histórias que Cantam, com três Livros + CDs lançados pela Editora Melhoramentos: “Ei, ei, ei Vanderlei”, “A Sopa Supimpa” e “Pão, pão, pão”. Em 2012, os títulos foram selecionados pela FDE – Secretaria de Educação do Estado de São Paulo – para leitura nas escolas. Em 2014, “A Sopa Supimpa” ficou em 1º lugar, e “Ei, ei, ei Vanderlei” ficou em 4º lugar, na lista dos livros infantis mais lidos nas bibliotecas municipais de São Paulo.

Participou do Festival Internacional “Encontro da Canção Infantil" (2010), realizado pelo SESC-SP e do Encontro Internacional "Boca do Céu” (2013), realizado no Itaú Cultural em SP. Realizou apresentações e oficinas em Buenos Aires (Argentina) e Istambul (Turquia).



Sobre o Theatro Net

Arrendado em abril de 2011 pelos produtores culturais Frederico Reder e Juliana Reder, sócios da produtora Brain+, o antigo teatro Tereza Rachel teve sua reforma iniciada no mesmo ano, após mais de dez anos sem atividades. Quatro décadas depois de sua primeira inauguração, o Theatro Net Rio abriu suas cortinas no dia 4 de abril de 2012, com o espetáculo "BIBI – Histórias e Canções", no qual Bibi Ferreira comemorava seus 90 anos de vida e 70 anos de carreira. No dia 7 de abril, foi inaugurado para o grande público.

Entre shows, musicais, peças de teatro e espetáculos de dança já promoveu mais de 1500 sessões para um público acima de um milhão de pessoas. O espaço conta com duas salas, sendo a maior, Sala Tereza Rachel, com capacidade de 622 lugares e a menor, Sala Paulo Pontes, com 100 lugares.

Dois anos depois os mesmos produtores inauguraram o Theatro NET São Paulo, localizado no quinto andar do Shopping Vila Olímpia. Com uma grande festa a noite do dia 18 de julho de 2014 foi marcada por um inesquecível show de Gilberto Gil. Desde então, o teatro já recebeu em seu palco grandes nomes da MPB, além de espetáculos musicais e eventos corporativos. Com 2.300 m² a estrutura conta com arquitetura moderna e tecnologia de ponta. Apesar de grandioso, tudo no Theatro NET São Paulo é aconchegante.

Ambas as casas têm pleno funcionamento, com uma programação diversificada, todos os dias da semana, e preza pelo bem-estar do público e dos artistas e pela excelência em seu atendimento.



Sobre a produtora Brain+

Depois de conquistar diferencial em sua área, a Brain+ - que nasceu Brainstorming Entretenimento - hoje comemora sete anos e movimenta o setor da economia criativa no Brasil, a partir de São Paulo e Rio de Janeiro, com a operação consolidada de dois teatros.

Por meio de contratos de naming right/patrocínio com a empresa de serviços de telecomunicações e entretenimento via cabo Net, viabiliza a operação dos Theatro Net Rio e Theatro Net São Paulo.

Conduzindo diretamente todos os seus negócios, Fred Reder comemora cada crescimento e novas conquistas profissionais. Seu nome é sinônimo de ousadia no cenário cultural do eixo Rio/São Paulo e sua ambição ultrapassa essas fronteiras. Ainda este ano, sua empresa tem a expectativa de crescer cada vez mais nesse mercado de entretenimento cultural, com a abertura de novos teatros.

Em paralelo aos gerenciamentos das casas, a Brain+ traz ainda em seu catálogo a produção de espetáculos, que são sucesso de público e crítica. Tango, Bolero e Cha Cha Cha; O Pacto das 3 Meninas; Romeu e Julieta; e, Avenida Q são alguns deles. Além dos mais recentes: Qualquer Gato Vira-Lata Tem a Vida Sexual Mais Sadia Que a Nossa; E Aí, Comeu?; Constellation, O Musical; O Último Lutador; Ou Tudo Ou Nada.



SERVIÇO:



GRUPO TRIII

Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel. Rua Siqueira Campos, 143 – Sobreloja – Copacabana. (Shopping Cidade Copacabana).

Horário: 15h.

Data: 22 de outubro (domingo).

Classificação: Livre.

Duração: 60 minutos.

Ingresso: R$ 80,00 (plateia e frisas) R$ 60,00 (balcão)

Direito à meia entrada e descontos : http://www.theatronetrio.com.br/pt-br/bilheteria.html

Capacidade do Teatro: 622 lugares.

Telefone do teatro: 21 2147 8060 / 2148 8060

Site: www.theatronetrio.com.br

Vendas pela internet: www.ingressorapido.com.br ou pelo aplicativo do Ingresso Rápido.
Vendas pelo telefone: Informações e compra Ingresso Rápido - (11) 4003 - 1212
Atendimento pós venda Ingresso Rápido - (11) 4003 - 2051
Informações sobre ponto de venda da Ingresso Rápido de outros eventos fora do Theatro Net Rio, somente pelo telefone - (11) 4003 - 1212
Horário de funcionamento - Todos os dias das 10h às 18h.

Horário de funcionamento da bilheteria: De segunda a domingo, das 10 às 22h, inclusive feriados.

Reservas para grupos: Guilherme Romeu - guilhermeromeu@brainmais.com / (21) 96629 - 0012
Horário de atendimento - De Segunda a Sábado de 14h às 21h.

Formas de pagamento: Aceitamos todos os cartões de crédito, débito, vale cultura nas bandeiras (Alelo & Ticket) e dinheiro. Não aceitamos cheques.

Acessibilidade

Estacionamento no Shopping, entrada pela Rua Figueiredo Magalhães, 598.





Assessoria de Comunicação – Theatro Net Rio
Minas de Ideias Comunicação Integrada
(21) 3023 1473 / 98635 5636

ascom@minasdeideias.com.br

www.minasdeideias.com.br








Caso não consiga visualizar o e-mail, acesse este link.




Caso não deseje mais receber nossos e-mails, por favor clique nesse link.

CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO REÚNE MAIS DE 150 OBRAS DE IMPORTANTES ACERVOS BRASILEIROS EM EXPOSIÇÃO Mostra A Construção do Patrimônio apresenta reflexão sobre a preservação do patrimônio no Brasil

 CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO REÚNE MAIS DE 150 OBRAS DE IMPORTANTES ACERVOS BRASILEIROS EM EXPOSIÇÃO

Mostra A Construção do Patrimônio apresenta reflexão sobre a preservação do patrimônio no Brasil


A CAIXA Cultural do Rio de Janeiro recebe, de 25 de outubro e 22 de dezembro de 2017, a exposição A Construção do Patrimônio, que apresenta mais de 150 obras entre documentos raros, quadros e esculturas, montando um panorama de importantes momentos da história das políticas públicas de preservação do Brasil, além dos desafios que envolvem a expansão do conceito de patrimônio. O projeto tem curadoria de Luiz Fernando de Almeida, ex-presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

Realizado pelo Instituto Pedra, a mostra faz parte da programação das comemorações dos 80 anos de existência do IPHAN, uma das mais longevas instituições públicas brasileiras e a primeira dedicada à preservação e promoção do patrimônio cultural na América Latina.
A exposição é dividida em 12 ambientes. Dentre o acervo exposto, destacam-se registros e obras de Tarsila do Amaral, Mário de Andrade, Lúcio Costa, Marcel Gautherot, Germano Graeser, Eric Hess, Oscar Niemeyer, Pierre Verger, Mestre Vitalino e uma réplica de Aleijadinho. Além de importante acervo documental do IPHAN do Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco, a exposição conta ainda com obras do Museu Histórico Nacional, Música Nacional de Belas Artes, Instituto de Estudos Brasileiros (IEB-USP), MASP, Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), Casa Juscelino Kubitschek, entre outros.

“Uma reflexão sobre a ideia de patrimônio poderá ser uma das mais potentes metáforas dos brutais desafios que vivemos no nosso tempo, diante da dificuldade e necessidade de projetar o nosso futuro”, afirma o curador Luiz Fernando de Almeida.

No dia 26 de outubro (quinta-feira), às 18h, Luiz recebe o público para uma visita guiada à exposição seguida de um debate com a ex-presidente do IPHAN Jurema Machado. Após a temporada no Rio, a CAIXA Cultural de São Paulo receberá itinerância da mostra a partir de janeiro de 2018.

Instituto Pedra:
O Instituto Pedra é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos baseada em São Paulo. Fundado em fevereiro de 2013, o instituto desenvolve projetos no campo do patrimônio cultural.  Seu objetivo é realizar intervenções e leituras que valorizem este patrimônio, gerando conhecimento com enfoque integrado e considerando as suas dimensões simbólica, material e territorial. Para mais informações, acesse o site www.institutopedra.com.br.

Ficha técnica:
Realização: Instituto Pedra
Curadoria: Luiz Fernando de Almeida
Curador-adjunto: Henrique Lukas
Expografia: José Luiz Favaro
Produção executiva: TZM Entretenimento (Marione Tomazoni)
Apoio: IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

Serviço:
A Construção do Patrimônio
Entrada franca
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galerias 2 e 3
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô e VLT: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Abertura: 25 de outubro (quarta-feira), às 19h
Visitação: de 26 de outubro a 22 de dezembro de 2017
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Classificação indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência

Agenda Cultural RJ - Produçao, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

“O Homem da Vaca e o Poder da Fortuna” interage com o público de Ariano Suassuna.Apesar de sua grande e principal inspiração ser o genuíno homem brasileiro, encontra-se na obra deste mestre a influência do universo das comédias francesas e do gênero italiano da comédia dell'arte.

O Homem da Vaca e o Poder da Fortuna

Ariano Suassuna para criança

Direção: Henrique Kaladan


A França tem Moliére. A Itália tem Goldoni. O Brasil felizmente tem Ariano Suassuna, autor de várias obra com destaque para o “O Auto da Compadecida” joia rara da dramaturgia popular brasileira. Apesar de sua grande e principal inspiração ser o genuíno homem brasileiro, encontra-se na obra deste mestre a influência do universo das comédias francesas e do gênero italiano da comédia dell'arte. Todas estas são artes que souberam retratar com lente de aumento as principais características do comportamento humano.

Levar crianças e adultos a vivenciar a rica cultura popular brasileira. O espetáculo é uma mescla da literatura de cordel e de ritmos como aciranda, o bunda-meu-boi, o cavalo-marinho, o frevo e etc. A comédia “O Homem da Vaca e o Poder da Fortuna” interage com o público de
Ariano Suassuna.

Sinopse
O protagonista é o poeta e cantador Joaquim Simão, pobre e preguiçoso, que vive com sua mulher e mais 10 filhos num casebre. Por mais que sua esposa peça, Simão nega-se a trabalhar, convencendo-a com suas desculpas. Num belo dia, um vaqueiro penalizado pela situação da mulher, presenteia o casal com uma vaca. Joaquim Simão, que detesta o presente, troca a vaca por um burro, o burro por uma cabra, a cabra por um galo e o galo por um pão francês. Um homem rico que presencia as trocas, aposta dinheiro com Joaquim, dizendo que sua esposa não vai gostar do resultado das trocas. Joaquim , que bem conhece sua mulher, aceita a aposta e sai vitorioso levando o dinheiro do rico. Finalmente, a partir de uma ironia do destino e da aposta, Joaquim Simão torna-se um homem próspero, dono de uma fazenda chamadaFazenda Homem da Vaca.


Ficha Técnica
Texto: Ariano Suassuna


Concepção e Direção: Henrique Kaladan

Elenco: Pedro Lontra

Barbara Pfeiffer

Daniel Diaz

Gabriel Lopes

Nathalia Araujo

Luciano Veneu

Leonardo Villar

Músicos: Alexandre Bittencourt (Flauta e Pifano)

Bruno Reis (Viola de 10 cordas)

Éber de Freitas – (Percussão)

Cabeças e Adereços: Kaladan

Visagismo: Nathalia Araújo

Figurinos: Henrique Kaladan

Confecção dos Figurinos: Anastasia Mytko

Cenografia: Ericeira Junior

Coreografias: Mario Cardona

Direção musical: Alexandre Bittencourt

Programação Visual e Fotografias: Zele Comunicação

Produção executiva e Assessoria de Imprensa:Júlio Luz

Preparação corporal: NatássiaVello

Direção de Produção: AH DE ANDRADE PRODUCOES ARTISTICAS

Apoio Cultural: ZELE Comunicação e Produção Cultural Ltda.

Patrocínio: Colégio Notre Dame Ipanema

O DIRETOR – Henrique Kaladan

Iniciou suas atividades no Teatro aos 17 anos, com participação no PROJETO ARMORIAL, criado e dirigido por Ariano Suassuna, no Teatro de Santa Izabel em Recife. Em São Paulo, já formado em Artes Cênicas pela Escola de Arte Dramática EAD-USP, São Paulo, participou da Companhia Teatral de Paulo Autran e de Ruth Escobar. Foi dirigido pelos seguintes diretores: Fauzi Arap, Antônio Abujanra e Carlos de Simões.

Serviço

Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea

Rua Marques de São Vicente, 52 - Gávea

Informações: (21) 2239-1095

Sábados e Domingos – 15h

Classificação Etária: Livre

Duração: 60 minutos

Capacidade: 402 lugares

Ingresso: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Temporada até 29 de outubro de 2017


Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrjInstagram

Além dos 2 espetáculos teatrais adultos, a ocupação oferecerá uma programação gratuita de cursos, oficinas, workshops e encontros, de 5 de outubro à 12 de novembro, de quarta a domingo.


A ocupação Glauce de Portas Abertas apresenta os espetáculos “Blackbird” e “Para onde ir” de 5 de outubro a 12 de novembro

Além das peças teatrais, cursos, oficinas, workshops e encontros serão oferecidos de forma gratuita.


As peças Blackbird e Para onde ir resultam da constante pesquisa, do interesse em transformar a literatura clássica em fenômeno cênico, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana.

De outubro a novembro, o teatro Glauce Rocha, no centro do Rio, inicia a ocupação “Glauce de Portas Abertas” com apresentação dos espetáculos adultos Blackbird e Para onde ir com curadoria da Rayes Produções Artísticas.

Formada pelos atores/produtores Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi, a Cia de Teatro, Te-Un TEATRO possui um trabalho sólido e reconhecido pela qualidade artística de suas produções e pelas escolhas de seus espetáculos que levam à cena uma reflexão sobre a condição humana.

Além dos 2 espetáculos teatrais adultos, a ocupação oferecerá uma programação gratuita de cursos, oficinas, workshops e encontros, de 5 de outubro à 12 de novembro, de quarta a domingo.

“A ideia da ocupação é aproximar o público do Teatro Glauce Rocha, com uma programação de excelência, porque quanto mais o teatro expande os seus limites na direção de atingir o público através da percepção do fenômeno teatral em todas as suas partes, mais sólida e eficaz será a fidelização do seu público. Sendo assim, temos a preocupação de não deixar o teatro nesse local do inatingível e inacessível, mas sim, que esteja ao alcance de todos”. Afirma Viviani Rayes

OS ESPETÁCULOS QUE INTEGRAM A GRADE DE PROGRAMAÇÃO DA OCUPAÇÃO SÃO:

BLACKBIRD

FICHA TÉCNICA:

Elenco: Viviani Rayes, Yashar Zambuzzi e participação de Nínive Kienteca
Texto: David Harrower
Tradução: Alexandre J. Negreiros
Direção: Bruce Gomlevsky
De sexta a domingo, 19h, de 6 de outubro até 12 de novembro.
A apresentação do dia 03 de novembro terá intérprete de libras e audiodescrição.
Preço: R$30,00 (inteira) e R$15,00 (meia)
Duração: 80 min
Gênero: Drama
Classificação: 16 anos
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 – 0259





Link de video: https://www.youtube.com/watch?v=c5XzlbBf_bk


Vencedor do Festival Internacional de Edimburgo e do Prêmio Laurence Olivier Award, o espetáculo inspirado em um caso real de pedofilia, traz o reencontro de um homem e uma mulher que viveram caso polêmico quando ela tinha 12 anos e ele 41. Agora eles estão cara a cara para um acerto de contas. Um drama que discute as consequências, em longo prazo, do abuso sexual, o amor entre pessoas de idades diferentes, os instintos sexuais versus os padrões éticos e morais que temos em nossa sociedade.

HISTÓRICO DE SUCESSO:

4 anos em cartaz, 5 temporadas, sucesso de público e crítica, foi destaque no Festival de Curitiba/2017, entre as peças que tiveram maior público, com todas as sessões esgotadas, classificada em 3 estrelas pela Veja Rio e uma das 10 melhores peças em cartaz, 4 indicações ao Prêmio Botequim Cultural nas categorias: Melhor espetáculo, ator, atriz e diretor, indicação ao Prêmio Shell na categoria Música, 1 indicação ao Prêmio Questão de Crítica na categoria Trilha Sonora Original, um dos 21 espetáculos mais populares do Site Teatro em Cena, classificada pelo site Conexão Mundo, entre os 5 espetáculos imperdíveis no Rio, listada entre os melhores espetáculos de 2014, no RJ, pelo Crítico Gilberto Bartholo.

PARA ONDE IR, adaptação e atuação de Yashar Zambuzzi

FICHA TÉCNICA:
Texto: Fiódor Dostoievski e Arthur Rimbaud, em homenagem a Bertolt Brecht
Adaptação e atuação: Yashar Zambuzzi
Direção: Viviani Rayes
Às quartas e quintas, 19h, de 05 de outubro até 09 de novembro
A apresentação do dia 02 de novembro terá intérprete de libras e audiodescrição.
Duração: 50 min
Gênero: Drama
Classificação: 14 anos
Preço R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

Link de video: https://www.youtube.com/watch?v=aAX-0YoG3cA&t=22s






Monólogo é construído a partir do personagem Marmieládov, do romance Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski e de Uma temporada no inferno, de Arthur Rimbaud, em homenagem a poesia crítica do jovem poeta Bertolt Brecht, a montagem marcou a estreia, com o pé direito, da atriz e produtora Viviani Rayes na direção e traz Yashar Zambuzzi no papel de Marmieládov. Estreou em fevereiro, com excelentes críticas e sucesso de público. Realizou três temporadas e sucesso. O espetáculo se passa numa taberna, onde o público é como se fossem os fregueses dessa taberna. Traz um diferencial ao colocar público parcialmente no palco, além da plateia. PARA ONDE IR apresenta um tema de grande relevância social, ao trazer para à cena um personagem que após perder seu emprego, entrega-se ao vício do álcool.


ATIVIDADES COMPLEMENTARES GRATUITAS

A programação de cursos, oficinas, workshops e encontros são totalmente gratuitos, sempre das 14h às 16h, quarta a domingo. Os interessados devem enviar e-mail para: contato@rayesproducoes.com.

OFICINA DE TEATRO ACESSÍVEL, com Michelle Raja Gebara

As pessoas com deficiência costumam ser excluídas de algumas atividades consideradas “normais”. A Ocupação GLAUCE DE PORTAS ABERTAS lança um olhar na prática para essa situação, e mantém em sua programação a inclusão e transformação dessas pessoas, oferecendo a Oficina de Teatro Acessível.

Público alvo: pessoas que tenham algum deficiente visual, auditiva, motora, etc. Presença de intérprete de libras em todas as aulas.

Dias: Todas as 4ª feiras, dias 11, 18, 25 de outubro e 1 e 8 de novembro, das 14 às 16h, com 15 vagas.

Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

WORKSHOPS TÉCNICOS

Faz parte do conceito da OCUPAÇÃO GLAUCE DE PORTAS ABERTAS incluir toda a cadeia produtiva que compõe a criação artística de um espetáculo. Por isso todas as 5ª feiras, um workshop diferente:

Dia 12/10 Workshop de Iluminação, com Kátia Barreto
Dia 19/10 Workshop de Programação Visual, com Thiago Ristow
Dia 26/10 Workshop de Trilha Sonora, com Chico Rota
Dia 02/11 Workshop de Figurino, com Rogério França
Dia 09/11 Workshop de Fotografia de Cena, com Lu Valiatti
Público Alvo: Público em geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

ENCONTROS SOBRE OS PROCESSOS DE CRIAÇÃO DOS ESPETÁCULOS DA Te-Un TEATRO, com Viviani Rayes e Yashar Zambuzzi.

Os diretores da Te-Un TEATRO abrem os bastidores dos processos de criação de seus espetáculos até chegarem ao resultado final.

O objetivo dos encontros é apresentar os processos artísticos e técnicos utilizados na criação dos espetáculos da Te-Un TEATRO desde a escolha do texto, a tradução, se for o caso, ou a adaptação, escolha de elenco e ficha técnica, os processos de ensaios, as técnicas utilizadas de acordo com o conceito e estética de cada espetáculo, a relação com o público, a escolha do formato cênico, etc. Bate-papo com o público e um momento aberto a perguntas.

“Esses encontros são formas de aproximar o público teatral de uma perspectiva que não só a de assistir a um espetáculo, mas de entender as escolhas feitas, e com isso aprimorar seus olhares ao entrar numa sala de espetáculo. Acreditamos que os encontros também cumprem um papel de formação de plateia, uma vez que o espectador terá uma relação mais direta entre o processo de construção de um espetáculo e o seu resultado final”. Viviani Rayes


Dias: Às 6ª feiras, dias 13, 20, 27 de outubro e 03 e 10 de novembro.
Público alvo: Público em Geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

OFICINA DE FILOSOFIA & CINEMA APLICADA ÀS ARTES CÊNICAS, com Yashar Zambuzzi.

“Consideramos que, por meio das leituras de textos filosóficos e do cinema podemos ampliar nossa sensibilidade, assim como nossa reflexão sobre nossa condição humana”. Yashar Zambuzzi

Dias: Aos sábados, dias 14, 21, 28 de outubro e 04 e 11 de novembro.
Público alvo: Público em geral
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

CURSO LIVRE DE TEATRO PARA CRIANÇAS, com Viviani Rayes

A OCUPAÇÃO GLAUCE DE PORTAS ABERTAS quer que as crianças de hoje criem o hábito de ir ao teatro desde cedo. Com esse propósito, o curso irá fomentar a inclusão do público infantil, pensando sempre que a criança é o público de amanhã.

Dias: 15, 22,29 de outubro e 5 e 12 de novembro
Público alvo: crianças de 7 a 14 anos
Das 14 às 16h, com 20 vagas
Local: Teatro Glauce Rocha – Av. Rio Branco, 179 – Centro - Tel: 2220 - 0259

Os diretores artísticos da Ocupação:

Yashar Zambuzzi é Ator formado pela EAD (Escola de Arte Dramática) - USP e Filosofia, pela mesma universidade. Trabalhou com Antunes Filho, um dos mais renomados diretores, no CPT (Centro de Pesquisa Teatral), onde, além de ator, exercia a função de professor de Filosofia. Fundou, com a atriz Viviani Rayes, a Te-Un TEATRO. É professor de Interpretação da Escola de Teatro Nu Espaço. Em 33 anos de carreira em teatro, atuou em mais de 30 produções. É o adaptador e ator do consagrado monólogo PARA ONDE IR, nas academias, interessou-se em unir as antropologias filosófica e teatral, com o intuito de investigar a condição humana através do teatro. Em sua constante pesquisa, tem se interessado em transformar a literatura clássica em fenômeno cênico, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana. Nos últimos catorze anos tem se dedicado às obras de Fiódor Dostoiévski.

Viviani Rayes é sócia fundadora e diretora de produção da Rayes Produções Artísticas. Professora de Técnica de Gravação na Escola de Teatro Nu Espaço. Atriz, produtora e diretora Pós-graduada em Direção Teatral pela CAL (Casa de Artes Laranjeiras/ RJ), cursou Direção Teatral com José Renato, fundador do Teatro de Arena de São Paulo. Diretora e produtora do consagrado monólogo PARA ONDE IR, formada pela Escola de Teatro Ewerton de Castro e Escola de Atores Wolf Maya, ambas em São Paulo. Cursou Comunicação Social na Faculdade Cásper Líbero em São Paulo.

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com 
 #agendaculturalrj

  Instagram

Cinco pessoas frequentam um curso de artes dramáticas em uma pequena cidade. Ao longo de seis aulas, entre jogos e dinâmicas teatrais, a relação entre eles vai trazer à tona descobertas, paixões, inseguranças e segredos.

“Círculo da Transformação em Espelho”

Texto: Annie Baker

Idealização e tradução: Rafael Teixeira

Direção: Cesar Augusto


LOCAL: Teatro de Arena do Sesc Copacabana

Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana / RJ Tel: (21) 2547-0156

HORÁRIO: 5ª a sábado, às 20h30; domingo, às 19h / INGRESSOS: R$ 30,00, R$ 15,00 (meia), R$ 7,50 (associado do Sesc) / Funcionamento Bilheteria: 2ªf de 9h às 16h; 3ª a 6ª de 9h às 21h; sábado de 13h às 21h; domingo de 13h às 20h / CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 12 anos / GÊNERO: comédia dramática / CAPACIDADE: 242 espectadores / TEMPORADA: até 29 de outubro

Primeira montagem no Brasil de um texto da dramaturga americana Annie Baker,Círculo da Transformação em Espelho(Circle Mirror Transformation) estreia no dia 05 de outubro no SESC Copacabana. A direção é de Cesar Augusto, e no elenco estão Alexandre Dantas, Carol Garcia, Fabianna de Mello e Souza, Júlia Marini e Sávio Moll. O projeto é uma idealização do jornalista e crítico teatralRafael Teixeira, também tradutor do texto. A temporada vai até 29 de outubro, de quinta a sábado, às 20h30, e domingo, às 19h.

Aos 36 anos, com oito peças no currículo, Annie Baker já ganhou diversos prêmios, entre eles o Pulitzer – o mais prestigiado da literatura americana – por The Flick, encenada em 2004. A autora tem sidodescrita pela crítica especializada como a nova face do realismo na dramaturgia americana: repleta de personagens essencialmente humanos, sua obra provoca um sentimento de identificação profunda da plateia com os personagens.

Em Círculo da Transformação em Espelho, cinco pessoas, moradoras da pequena Shirley (cidade fictícia criada por Annie, cenário de outras de suas peças), frequentam um curso de artes dramáticas em um centro comunitário local. Marty (Fabianna de Mello e Souza), 55 anos, é a professora, que há muito desejava ministrar essas aulas; James (Alexandre Dantas), 60, seu marido, está entre os alunos; Schultz (Sávio Moll), 48, é um carpinteiro recém-separado, por vezes ligeiramente deslocado no grupo; Theresa (Julia Marini), 35, foi atriz em Nova York, mas resolveu se mudar ao se dar conta de que não conseguiria mudar o mundo através do teatro; e Lauren (Carol Garcia), 16, sonha em ser uma grande atriz. Ao longo de seis semanas, as relações entre o quinteto vão se desenvolver como na vida real: pouco a pouco, sem episódios ostensivamente dramáticos, mas com desdobramentos e consequências muito reais.

“O modo como as suas histórias se desenvolvem, a ação dramática, os diálogos, tudo lembra a vida da maioria de nós – e eu iria além: lembra a vida de TODOS nós, pelo menos em sua maior parte. Não há episódios extraordinários, rupturas drásticas, viradas mirabolantes. É tudo de uma humanidade radical. Mas, mesmo assim, pelo olhar de Annie Baker, a vida é repleta de potência, beleza e regozijo. Eis aí uma ideia maravilhosa: a de que há algo de belo no trivial, de que há felicidade genuína mesmo no cotidiano de qualquer um de nós”, observa Rafael Teixeira, tradutor do texto e idealizador do projeto.

Por trás de dramas algo banais, dos cenários cotidianos e dos personagens que se parecem tanto com alguém que conhecemos (ou, por que não, conosco), a autora injeta uma estranheza sutil. Sobre Círculo da Transformação em Espelho, ela afirmou, certa vez, que seu objetivo foi escrever “... uma peça naturalista que focasse de forma tão insana os detalhes do dia a dia que eles se tornariam não familiares e incrivelmente estranhos. Como se olhássemos uma tela impressionista muito de perto e só enxergássemos as manchas de tinta”.

“Círculo da Transformação em Espelho é uma peça enganosa, e talvez essa ambiguidade seja o que mais me encanta enquanto dramaturgia. O texto parece simples, mas é de uma sofisticação tremenda, quase uma partitura musical. Há pausas, silêncios, elipses, palavras, frases inteiras não faladas, cenas que ficam apenas subentendidas, mas que dizem mais do que se tivessem sido escancaradas. A sensação, por vezes, é de que nada efetivamente acontece, mas tudo acontece”, explica o tradutor e idealizador.

SINOPSE

Cinco pessoas frequentam um curso de artes dramáticas em uma pequena cidade. Ao longo de seis aulas, entre jogos e dinâmicas teatrais, a relação entre eles vai trazer à tona descobertas, paixões, inseguranças e segredos.


A MONTAGEM

O diretor, Cesar Augusto, conta: “A peça é um desafio pela sua total simplicidade. A ideia de "espetacularização" se desfaz a cada momento, seja através dos diálogos engasgados, seja pela edição das cenas ou mesmo pela forma elementar e singela em que se constroem as aulas. Minha direção se apoia neste fascinante universo que se revela muito além de um simples jogo teatral, apesar das aparências. A contracena e a encenação se fundem com a própria vida de Shirley, cidade criada pela autora não apenas nesta obra, e onde estes personagens se encontram.”.

O cenário de Mina Quental segue a linha enxuta da encenação. Cinco grandes espelhos de base móvel, formados por placas acrílicas com aplicação de películas, evocam a sala de ensaio onde se desenrola a peça. Inspiradas nos cavaletes de vidro incrustados em cubos que a arquiteta e cenógrafa Lina Bo Bardi (1914-1992) criou para o MASP (Museu de Arte de São Paulo), essas lâminas jogam com a luz e a mobilidade, podendo ora ser espelhamento, ora transparência, de acordo com o ângulo de visão do público nesse jogo de luz.

FICHA TÉCNICA

Texto: Annie Baker
Idealização e tradução: Rafael Teixeira
Direção: Cesar Augusto
Elenco / Personagem:
Alexandre Dantas / James
Carol Garcia / Lauren
Fabianna de Mello e Souza / Marty
Júlia Marini / Theresa
Sávio Moll / Schultz
Direção de movimento: Dani Cavanellas
Assistente de direção: Pedro Uchoa
Cenário: Mina Quental
Iluminação: Adriana Ortiz
Figurinos: Ticiana Passos
Programação visual: Daniel de Jesus
Fotos: Rodrigo Castro
Vídeos: tocavideos - Fernando Neumayer e Luís Martino
Direção de produção: Luísa Barros
Produção executiva: Ana Studart
Administração financeira: Amanda Cezarina
Assessoria de imprensa: JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany
Realização: Sesc Rio

Agenda Cultural RJ - Produção, Divulgação Cultural - Colagem de Cartazes e Distribuição de Filipetas. Divulgação de Mídia Online. Gabriele Nery - agendaculturalrj@gmail.com #agendaculturalrj Instagram

Digite aqui o seu e-mail e passe a receber a programação cultural GRATUITA do Rio de Janeiro

Minha lista de blogs